Faltam 19 dia(s) para o Centenário de Fátima.

Faltam:

19 dia(s)

para o Centenário

de Fátima

Facebook Youtube SoundCloud Instagram

Boletim

“Ai de quem escandalizar um desses pequeninos”

23 abril 2017
deixai-vir-a-mim-os-pequeninos

Deixai vir a mim os pequeninos

.
Certo dia Nosso Senhor Jesus Cristo estava pregando, quando Lhe trouxeram alguns meninos para que Lhes abençoassem.


Os Apóstolos tentaram afastá-los, mas o Divino Mestre lhes disse:


“Deixai vir a mim estas criancinhas e não as impeçais, porque o Reino dos céus é para aqueles que se lhes assemelham” (Mt 19, 14).

E acrescentou: “Se não vos transformardes e vos tornardes como criancinhas, não entrareis no Reino dos céus” (Mt 18, 3).


Quer dizer, devemos ser inocentes como as crianças pequenas em geral o são.

Digo em geral porque infelizmente um número cada vez maior delas paga tributo à maldade dos tempos em que vivemos;

Sendo precocemente corrompidas, ao contrário do que acontecia com as crianças puras e inocentes daqueles bíblicos tempos.

Tanto essas quanto as que ainda hoje conservam a inocência, atraíam e atraem o olhar de Jesus.

Por isso Ele alerta que, quem procurar corrompê-las por palavras ou obras;


“Melhor lhe seria que se lhe atasse em volta do pescoço uma pedra de moinho e que fosse lançado ao mar, do que levar para o mal a um só destes pequeninos.

Tomai cuidado de vós mesmos” (Lc. 17, 2).


Não há nada de mais diabólico do que utilizar uma posição de influência ou de mando, seja paterna, seja de magistério, seja de amizade;

Para abafar o germe da piedade e da inocência na alma das crianças, afastando-as assim de Deus e de sua Igreja.

Quantos são os pais que dão mau exemplo a seus filhos por palavras, ações ou omissões;


Por exemplo, não cuidando de sua educação religiosa, não vigiando sua boa ou má conduta, por brigas em casa e, sobretudo, pela divisão na família!


Esses servem de escândalo para seus filhos e por isso não se pode deixar de dizer que merecem a maldição de Nosso Senhor.

O mesmo se pode dizer dos professores materialistas e ateus que, com sua impiedade, matam na alma dos alunos os bons germes que podem ter recebido da família.


O SENSO INATO DO BEM E DO MAL, DA VERDADE E DO ERRO


Deus Nosso Senhor incutiu no coração de cada recém-nascido a lei natural, com a qual o bebê começa a distinguir desde cedo o bem do mal, a verdade do erro.


Assim, instintivamente, desde o berço, ele é levado a sentir atração pelo que é bom ou belo, e repulsa pelo que lhe é oposto.

Isso é comprovado pela ciência.

Paul Bloom, professor de Psicologia na célebre universidade de Yale, nos Estados Unidos, sua mulher Karen Wynn e Kiley Hamlin, do Laboratório de Cognição Infantil dessa Universidade;

Estudaram profundamente a capacidade de valoração moral em meninos entre seis e dez meses de idade.

E chegaram à conclusão de que já nessa tenra idade as crianças distinguem entre as pessoas boas e as más, manifestando atração pelas primeiras e rechaço pelas segundas.

Esses investigadores publicaram suas conclusões em livro, onde afirmam que suas experiências demonstraram que os bebês não são moralmente indiferentes;


Mas tendem a sorrir e aplaudir quando postos diante das coisas boas e belas, e a fazer caretas e voltar suas cabeças face às más ou feias.


Concluem com isso que as crianças já nascem com um instinto (a lei natural imposta por Deus em suas almas) que lhes permite discernir o bem e o mal, o belo e o feio.

O que tem como consequência que a moral não é de nenhum modo fruto do condicionamento ambiental, cultural, social ou religioso, mas algo que deriva da própria lei natural criada por Deus.


É NECESSÁRIO PRESERVAR ESSA VISÃO DOURADA NAS CRIANÇAS


A visão primeira, e como que dourada da vida, inteiramente verdadeira, vai sendo hoje cada vez mais erodida nas crianças;

Pela má educação ou por um ambiente malsão decorrente de tantos fatores de corrupção e desagregação das famílias.

Uma criança crescida em uma família unida e religiosa tem chance de conservar por muito mais tempo sua inocência;

Do que aquela crescida em uma família dividida e sem religião.

Do mesmo modo, em uma família numerosa, o convívio entre pais e filhos é muito mais íntimo e os ajuda a preservar da corrupção de fora.

Para falar de alguns dos fatores corrosivos da inocência das crianças, temos principalmente toda a devastação que provocam em suas almas os programas televisivos;

Amorais quando não perversamente imorais — que são oferecidos abundantemente aos telespectadores.


Isso é ainda mais agravado com o desenvolvimento prodigioso da internet.


Um artigo publicado no site católico Religión en Libertad alusivo à Espanha, mas que facilmente se pode aplicar ao Brasil, afirma:


“Os estudiosos não param de advertir sobre o abuso que se faz do consumo televisivo;

As crianças espanholas estão diante da tela em média mais de duas horas e meia por dia;

E os riscos que provoca o uso sem controle da internet e dos celulares com aplicações Whatsapp, Youtube ou Instragram.

E tudo isso está se convertendo em um problema de primeira ordem, que poucos fazem algo para remediar.

Sem embargo, a cultura dominante vai em direção contrária, e cada vez crianças menores têm celulares com acesso à rede e tablets;

Com os quais elas podem surfar no amplo mundo da internet com tudo o que ela traz” de ocasiões de pecado.

      

Pelo que a própria Academia Americana de Pediatria alerta:

“A AAP recomenda aos pais que estabeleçam ‘zonas livres de aparelhos televisivos’ no lar;

Assegurando-se de que não há televisão, computador ou videogame nos dormitórios das crianças, e apagando a televisão durante as refeições.

As crianças e adolescentes deveriam usar estes meios não mais que duas horas diárias, e sempre com conteúdos de alta qualidade.

É importante para elas empregar seu tempo em jogos ao ar livre, leitura, suas inclinações e uso de sua imaginação em situações de jogo livre.”

O artigo continua:


“São também numerosos os estudos científicos que afirmam que o excesso de exposição à televisão — e agora aos tablets e celulares;

Está associado a uma ampla variedade de efeitos negativos sobre a saúde, que vão desde o incremento da violência e de condutas agressivas;

Imagens sexuais distorcidas, problemas de atenção e aprendizagem, de imagens corporais ou nutricionais.”


O articulista analisa também um estudo do Dr. Michel Desmurguet, do Instituto Nacional de Saúde e Investigação Médicados EUA, que escreve:


“Durante os últimos anos, o tempo empregado face a várias telas, incluindo televisão
, videogames, smartphones e computadores, incrementou-se dramaticamente.

Numerosos estudos mostram, com notável consistência, que esta tendência tem um forte impacto negativo no desenvolvimento cognitivo de crianças e adolescentes.

As áreas afetadas incluem, em particular, resultados acadêmicos, linguagem, atenção, sono e agressividade.

Cremos que este problema, habitualmente menosprezado — para não dizer negado, deve ser considerado como um importante problema de saúde pública.

Os médicos de atenção primária devem informar os pais e filhos acerca deste tema, e proporcionar uma prevenção eficaz.”


É MAIS FÁCIL CONTER O USO DO QUE CONTROLAR O ABUSO


O citado Religión en Libertad afirma em outro artigo;

Que “o debate sobre os efeitos da tecnologia digital nas crianças e adolescentes continua chamando a atenção de pais, educadores e peritos.

O uso precoce de telefones celulares por parte das crianças, o consumo abusivo da televisão, e a introdução de tablets e outras tecnologias como método educativo nos colégios;


Está gerando grandes controvérsias pelas consequências que podem ter sobre os mais novos”
.


Um dos preocupados com o problema é o Dr. Manfredo Spitzer, formado em medicina, psicologia e filosofia, com cátedra em psiquiatria;

Ademais diretor da Clínica Psiquiátrica Universitária da cidade de Ulm, na Alemanha.

Em entrevista ao jornal barcelonês “La Vanguardia”, ele afirma que:


“O uso desses aparelhos atrasa a maturidade das crianças e adolescentes, e impede-os de concentrar-se e aprender.

O melhor para o ensino é ler, escrever, tomar notas, trabalhar com o professor: isso é tecnologia pedagógica de ponta!”


“As crianças e adolescentes necessitam sobretudo de um bom educador.

Toda essa tecnologia [digital] só os distrai e atrasa.

É triste ver crianças zumbis com smartphone, isoladas de tudo, olhando sua tela”.


Quando usados nas aulas, esses parelhos facilitam o aprendizado?


O Dr. Spitzer é taxativo:

“Se você grava a aula do professor diretamente em um arquivo de computador, sua mente, eu lhe asseguro, não aprende nada;


Porque não estabelece conexões.


Se as crianças usam Google e o que encontram não estabelece relação com o que já sabiam, tampouco nada aprendem.

Necessitam de alguém que vá estruturando o que aprendem.”

O entrevistado esclarece:

“Sou psiquiatra e neurocientista, e não dou opiniões;

Mas tenho recolhido provas durante anos sobre os efeitos da introdução da tecnologia digital nas aulas, que demonstram que prejudicam ao aprendizado.”

Esse cientista alemão é coerente com o que diz.


Por isso, em sua casa não tem televisão, e seus filhos só tiveram um celular depois dos 18 anos.


“La Vanguardia” objeta:

Mas o senhor não via televisão em casa, quando criança?

A resposta do cientista é categórica:

“Não, nem tampouco meus filhos. E me agradecem. Enquanto cresciam, líamos juntos e comentávamos livros.


Falávamos de mil coisas.


Compartíamos experiências, e nos livramos de muitas horas de tele-lixo. A televisão causa obesidade, depressão, insônia…”
.

E conclui:“Meus filhos cresceram mais sãos e espertos sem televisão. E eu também”.


A MORTE DA CONVERSA


Uma das consequências mais graves da adição a esses aparelhos eletrônicos em nossos dias é a morte da conversa, inclusive no interior das próprias famílias.

A culpa é da televisão, ligada até na hora das refeições, quando não do celular conectado à internet.


É um problema que prejudica muito, inclusive os estudantes universitários, como veremos.


Nesse sentido, Sherry Turkle, professora de Ciências Sociais e Tecnologia no Instituto Tecnológico de Massachusetts, afirma:

“Nos últimos vinte anos, constatou-se uma diminuição de 40% da empatia entre estudantes universitários em todos os modos que conhecemos de medi-la.

O maior descenso foi na última década, o que se atribui ao uso de dispositivos digitais.

É na conversação face a face que a empatia e a intimidade nascem;

Pagamos um preço se deixarmos fora esta conversação: passa-se da conversação à mera conexão.”


Ou seja, a um convívio mais próprio a animais.


Perguntamos: o desaparecimento da conversa e do convívio familiar entre esposo e esposa, pais e filhos;

Não será um dos fatores mais determinantes para o fim da família e do número assombroso de divórcios? 

.
Fonte: blogdafamiliacatolica.blogspot.com.br

.
.
*  *  *

.

Receba Graças e Benção de Nossa Senhora agora mesmo

Veja como receber sua Medalha Milagrosa pelos correios agora mesmo.

Clique aqui e confira.

.
.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

.

.

Você enfrenta problemas de Saúde? Leia isso.

22 abril 2017
Você têm problemas de saúde?

Você têm problemas de saúde?

.
Cientistas norte-americanos descobriram que os exercícios espirituais (retiros) de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus;


Poderiam gerar “mudanças significativas” no cérebro, causando melhoras na saúde.

Os pesquisadores do Instituto Marcus de Saúde Interativa da Universidade Thomas Jefferson;

Analisaram as respostas cerebrais dos participantes de um retiro e publicaram as suas descobertas no documento ‘Religion, Brain and Behavior’ (Religião, Cérebro e Comportamento).

O estudo, financiado pelo Instituto Fetzer, incluiu 14 participantes entre 24 e 76 anos.

O Dr. Andrew Newberg, diretor da pesquisa, disse que;


“Como a serotonina e a dopamina fazem parte da recompensa e dos sistemas emocionais do cérebro;

Ajudam-nos a entender por que essas práticas se tornam experiências emocionais poderosas e positivas”.


“Nosso estudo mostrou mudanças significativas nos transportadores de dopamina e de serotonina logo depois do retiro de sete dias;

O que poderia ajudar os participantes nas experiências espirituais que descreveram”, indicou.


A dopamina é conhecida como a “química do prazer”, mas desempenha vários papéis importantes nas funções cerebrais, do controle de atenção ao movimento.


Por sua parte, a serotonina é chamada frequentemente de “hormônio da felicidade” e está envolvida na regulação emocional e do estado de humor.

As observações posteriores ao retiro revelaram diminuições no transportador de dopamina e na ligação do transportador de serotonina;

O que poderia gerar que mais neurotransmissores estivessem disponíveis para o cérebro.


Depois da Missa matinal, no retiro, as pessoas passaram a maior parte do dia em silêncio, rezando e meditando, além de conversar diariamente com um diretor espiritual.


Ao voltar à vida normal, os sujeitos do estudo também responderam uma série de pesquisas que mostraram melhoras significativas na sua percepção da saúde física, na tensão e no cansaço.

Também relataram uma sensação maior de autotranscedência que se relaciona com a mudança de dopamina vinculante.

O Dr. Newberg expressou que, de alguma forma, o ”estudo propõe mais perguntas das que responde”.

“A nossa equipe tem a curiosidade de saber a respeito de quais aspectos do retiro causaram as mudanças nos sistemas de neurotransmissores;


E se diferentes retiros causariam resultados diferentes.


Esperemos que os estudos futuros possam responder a estas perguntas”, concluiu o especialista.

.
Fonte: acidigital.com

.
.
*  *  *

.

Receba Graças e Benção de Nossa Senhora agora mesmo

Veja como receber sua Medalha Milagrosa pelos correios agora mesmo.

Clique aqui e confira.

.
.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

.

 

Enfrenta dificuldades na família? Conheça 5 santos que não se davam muito bem com seus familiares. Veja Aqui.

21 abril 2017
santos-da-comunidade-de-esdras

Vitral dos Santos

.
Mesmo que o seu caso seja diferente, você pode contar com a sua inspiração para lidar com situações difíceis em família


Desde o começo deste mundo, nascemos em família e somos configurados pela família.

E, também desde o princípio, esteve presente na família a pressão do pecado, semeando a discórdia desde Adão e Eva.

Segundo o relato bíblico sobre os primórdios da história da humanidade;


O pecado e a natureza humana caída inseriram a divisão não apenas no primeiro casal;


Mas também entre os seus filhos, culminando no assassinado de Abel pelo próprio irmão, Caim.

Deus, porém, não se rendeu:

Entre as suas inspirações e indicações de amor ao próximo, Ele determinou o mandamento bem específico de “honrar pai e mãe”.

Quando Jesus entrou em cena, confirmou a validade dos mandamentos e a necessidade de obedecer aos pais;


Mas desafiou os indivíduos a escolherem Deus acima de todas as coisas, inclusive dos vínculos familiares.


O cristão não deve descuidar da família, mas, ainda mais importante que isso é amar a Deus, o que, às vezes, acarreta… conflitos familiares.

Houve muitos santos e santas que tiveram de encarar esses conflitos e discernir o que fazer a respeito.

Em alguns casos, o santo em questão estava inicialmente errado e se distanciava da família por causa do pecado;

Já outros precisaram cortar laços familiares deturpados para seguir o chamado do Evangelho.


Vejamos cinco exemplos de homens e mulheres que, em sua trajetória de conversão, não se deram bem o tempo todo com suas famílias:

.

1 e 2 – Santa Clara e Santa Inês de Assis


Nasceram de uma rica família de Assis, na Itália.
.

Santa Clara ficou profundamente comovida, aos 18 anos, com as pregações de São Francisco sobre viver o Evangelho de forma radical e;


Certa noite, escapou da casa de seu pai com a ajuda da tia, Bianca.

Clara não queria se casar: a sua vocação era dedicar a vida a Deus.

.

Uniu-se a São Francisco numa pequena capela, onde trocou seu cinto adornado de joias por uma corda grosseira ao redor da cintura.


Cortou o cabelo e recebeu um véu, confirmando assim a sua entrada num convento beneditino.

Seu pai ficou furioso com a sua recusa a se casar e, acompanhado dos tios de Clara, foi buscá-la no convento para forçá-la a voltar para casa.

Clara se agarrou com força ao altar e revelou o cabelo cortado, símbolo da sua consagração a Deus.


A irmã de Santa Clara, Inês, também fugiu de casa na metade da noite e buscou refúgio no convento beneditino com a irmã.


Furioso com a perda das duas filhas, o pai enviou um tio e vários homens armados para obrigar Inês a retornar.

Tentaram agarrá-la pelo cabelo, mas o seu corpo ficou milagrosamente inamovível e eles tiveram que desistir.

Os familiares de Santa Clara e Santa Inês reconheceram que Deus as protegia e nunca mais tentaram obrigá-las a se afastar dos planos divinos.
.

3 e 4 – Santo Agostinho e Santa Mônica


Nascido de pai pagão e mãe cristã, Agostinho foi catecúmeno quando já adulto;

Mas só se batizou tempos depois, quando finalmente se converteu.

Como jovem intelectual que era, o que dirigia a sua vida eram a filosofia e os ensinamentos maniqueístas.


Ele levou na juventude uma vida de pecado e hedonismo à qual não queria renunciar.

 

Chegava a rezar a Deus pedindo-lhe: “Concede-me castidade e continência, mas não ainda”.


Sua escolha de viver fora do Evangelho doía gravemente à sua mãe, Santa Mônica.


Ela tentou orientá-lo e achou até que impedir o filho de entrar em casa fosse ajudá-lo a recuperar o reto sentido das coisas.

Essa tensão gerou grande estresse na relação entre mãe e filho, mas Santa Mônica persistiu.

Mais adiante, Agostinho decidiu se mudar para Roma. A mãe quis ir com ele.

Durante a viagem de barco, Agostinho lhe pediu que fosse rezar numa capela próxima.

Quando Mônica terminou suas orações e voltou ao porto, viu o barco zarpando sem ela.

Depois de muitos desafios e muita perseverança, Santa Mônica terminou “ganhando”:


Como fruto de suas persistentes orações, o filho finalmente se converteu;

E hoje é reconhecido como um dos santos mais influentes e queridos da Igreja católica.


5 – São Tomás de Aquino


Nascido em uma família nobre italiana;


Tomás de Aquino foi cativado pelo estudo da filosofia desde bem jovem e decidiu entrar na ordem dos dominicanos aos 19 anos de idade.


Sua família, porém, não se entusiasmava muito com a ideia de ver o jovem nobre ataviado como mendigo.

Os dominicanos o enviaram a Roma para viver afastado da influência dos familiares;

Mas, no trajeto, seus irmãos o capturaram e encerraram na fortaleza de San Giovanni, em Roccasecca.

Tomás permaneceu dois anos inteiros ali confinado;

E, durante esse tempo, seus pais, irmãos e irmãs tentaram dissuadi-lo de seguir a vocação religiosa.

Chegaram até a lhe enviar uma prostituta para tentá-lo;

Mas Tomás a pôs para correr usando um ferro da lareira de seu quarto.


A mãe finalmente cedeu depois dos dois anos e organizou uma fuga secreta, na esperança de não trazer vergonha à família.


Tomás desceu por uma janela com a ajuda das irmãs e voltou para junto dos dominicanos;

Retomando uma vida religiosa que o tornou um dos santos mais influentes de toda a história do cristianismo.

.
Fonte: aleteia.org

.
.
*  *  *
.

Receba Graças e Benção de Nossa Senhora agora mesmo

Veja como receber sua Medalha Milagrosa pelos correios agora mesmo.

Clique aqui e confira.

.
.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

.

.

NOTA DE REPÚDIO: Filme blasfemo contra Santo Antônio. Acenda uma Vela de Reparação.

20 abril 2017

 

Apresentação sem título (12).

A Associação Devotos de Fátima expressa seu total repúdio frente ao longa metragem intitulado “O Ornitólogo”;

Que blasfema e ofende gravemente um dos santos mais queridos dos brasileiros: Santo Antônio de Pádua.

 

Segundo matéria publicada no jornal “O Globo” (quem quiser ver esse horror clique aqui), há muitas referências religiosas em “O ornitólogo”;

Longa português em cartaz no Brasil desde quinta, mas não se trata de um filme religioso.


Trata-se de mais um filme blasfemo.


Na matéria fica clara a intenção de seus autores e produtores de difundirem heresias e imoralidades;

Como uma cena chula de uma relação homossexual entre o protagonista, Fernando, e um desconhecido chamado… Jesus (é com dor que descrevemos isso).

Como tudo que blasfema contra a Igreja e os santos, esse horror já ganhou prêmios no Festival de Locarno de 2016.

Na trama, o protagonista cruza florestas e rios, mas se perde após ser sugado por uma correnteza.

É resgatado por uma dupla de chinesas católicas que acreditam estar percorrendo o caminho de Santiago de Compostela.

Também perdidas e incomodadas com a falta de fé do homem, decidem amarrá-lo numa árvore.


Resultando numa de muitas imagens presentes no longa que remetem a pinturas religiosas.


O diretor dessa infâmia, ainda tem a desfaçatez de declarar:


“Não sou religioso, mas sempre convivi com a religião.

Principalmente por meio de pinturas em igrejas, através das quais artistas contaram histórias iconográficas, como a crucificação.

Aprendi a contar histórias vendo essas imagens.”


Mas as ofensas e blasfêmias não terminam ai.


Tranquilo por não estar num país muçulmano, no qual não teriam coragem de tratar Maomé com um 1% dessas barbaridades;


O filme ainda vai mais longe, pregando heresias e sincretismo.

O infortúnio encontro com as peregrinas é um dos vários que tiram o ornitólogo de seu caminho.

Ele também se depara com seres folclóricos, uma tribo que encontra êxtase num ritual envolvendo a cabeça de um javali e o já citado jovem Jesus.

São duas horas de profanação da história de Santo Antônio de Pádua.

.

Por isso, você Devoto de Nossa Senhora, filho de Nossa Senhora não deixe de rezar e reparar essa tristeza que Nossa Mãe Santíssima está sentindo.

 

Acenda agora mesmo a Vela da Reparação a Nossa Senhora.

.
.
.
*  *  *
.

Clique no link abaixo e acenda a vela agora mesmo.

 

.

adf.org.br/velario/reparacao

 

“A ideologia de gênero não promove a igualdade entre os sexos, ela promove a assexualização do ser humano”. Leia!

20 abril 2017
ideologia de gênero

Ideologia de Gênero, um mal disfarçado.

.
Em artigo publicado no dia 7 de março no site Posición.Pe, com o título  Sobre la ideologia de género”;


A
bióloga Pamela Puppo afirma que “não aceitar a ideologia de gênero não é discriminação, não é ser intolerante, nem homofóbico”.

A Dra. Pupo é graduada em Biologia pela Universidade Agrária de La Molina, em Lima (Peru) e tem Mestrado em “Biology Plant Systematics” pela Universidade de Missouri (Estados Unidos).

Ela se doutorou em Biodiversidade, Genética e Evolução na Universidade do Porto, Portugal.

Por ser bastante esclarecedor, e de uma linguagem simples e didática, publicamos a seguir os principais tópicos desse artigo:

Quando os fetos se formam, possuem dois cromossomas, XX ou XY.

Ou seja, (XX) para menina e (XY) para menino.

Os genes contidos nestes cromossomas determinam o desenvolvimento físico dos fetos.


Assim, os embriões desenvolvem órgãos segundo o sexo.


Na puberdade são produzidos uma série de hormônios, testosterona se é varão ou estrógeno e progesterona se é mulher;

Que influenciam não só a forma física como a pessoa se desenvolve, mas uma série de características afetivas, psicológicas, etc.

Isto não é discriminação, é simples biologia.


O fato de nascer como homens ou mulheres não é um fato cultural, é biológico
.


Ou me vão dizer que quando uma mãe gestante faz uma ecografia e pergunta ao médico se o sexo do bebê será menino ou menina, está sendo homofóbica?

Por favor! As coisas como são.


A ideologia de gênero não promove a igualdade entre os sexos, a ideologia de gênero promove a assexualização do ser humano
.


Esta ideologia que é isso mesmo, uma corrente de pensamento, não é uma teoria científica, nem muito menos uma evidência científica;

Sustenta que os seres humanos somos “neutros” quando nascemos e podemos escolher ser homens, mulheres, ou a combinação de ambos quando crescemos.

Deixemos uma coisa clara, o sentimento não se sobrepõe à natureza.

Eu não posso me mudar à vontade.


Se um dia decido ser um gato, esse sentimento não vai fazer com que nasça pelo e cresça uma calda em mim.


Nasci como mulher e por isso tenho uma série de órgãos próprios (…)

As pessoas que nascem com sexo determinado e logo sentem que não tem o sexo adequado;

Uma mulher que se sente homem ou um homem que se sente mulher – sofrem de uma síndrome conhecida como “disforia” de gênero.


Não é a regra, é a exceção.


‘Não vou entrar aqui em casuística, basta dizer que estas pessoas têm que ser respeitadas, queridas e acompanhadas.”


O paroxismo da ideologia de gênero


“A  ideologia de gênero não promove a igualdade entre os sexos, ela promove a assexualização do ser humano”, afirma a Dra. Puppo.

Neste sentido, o maquiador e modelo americano, Vinny Ohh, 22 anos, quer se parecer a um alienígena.


Com este objetivo, o jovem já fez 110 cirurgias plásticas e já gastou cerca de 40 mil euros, o equivalente a R$152 mil.


Em entrevista ao site Mirror, ele afirma:

“Eu quero ser híbrido, nem do sexo masculino, nem do feminino.

‘Não quero que as pessoas pensem que estou mudando para ser uma mulher.

‘Eu posso viver sem órgãos sexuais… ”

Assim, sua próxima cirurgia será para retirar os órgãos genitais.


Dessa forma, a ideologia de gênero atinge o seu paroxismo.


Ela se supera em seu requinte de maldade e de revolta contra o Criador.


Qual será o próximo passo? É quase impossível prever.


Os costumes e as modas imorais já caíram no mais fundo do poço.

A sensualidade desbragada alimenta as tendências desordenadas da alma humana.

O Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, em seu célebre ensaio “Revolução e Contra-Revolução”, explica como isto ocorre:


“A mais possante força propulsora da Revolução está nas tendências desordenadas.

E por isto a Revolução tem sido comparada a um tufão, a um terremoto, a um ciclone.

É que as forças naturais desencadeadas são imagens materiais das paixões desenfreadas do homem.

Os paroxismos da Revolução estão inteiros nos germes desta.  

Como os cataclismos, as más paixões têm uma força imensa, mas para destruir.

Essa força já tem potencialmente, no primeiro instante de suas grandes explosões, toda a virulência que se patenteará mais tarde nos seus piores excessos.

Nas primeiras negações do protestantismo, por exemplo, já estavam implícitos os anelos anarquistas do comunismo.

Se, do ponto de vista da formulação explícita, Lutero não era senão Lutero, todas as tendências, todo o estado de alma;

Todos os imponderáveis da explosão luterana já traziam consigo, de modo autêntico e pleno, embora implícito, o espírito de Voltaire e de Robespierre, de Marx e de Lenine.”

.
Fonte: ipco.org.br

.
.
*  *  *

.

Por isso, você Devoto de Nossa Senhora, filho de Nossa Senhora não deixe de rezar e reparar essa tristeza que Nossa Mãe Santíssima está sentindo.


Acenda agora mesmo a Vela da Reparação a Nossa Senhora.


Vamos consolar e reparar esse ultraje contra a família cristã.

Clique no link abaixo e acenda a vela agora mesmo.

.
.
adf.org.br/velario/reparacao

.

.

.

Sim, é pecado: falar levianamente dos outros pode causar grandes danos que nem sequer imaginamos. Veja nesses 5 pontos.

19 abril 2017
falar levianamente

“Guarda a minha boca, ó Senhor; vigia a porta dos meus lábios”.

.
Uma das “categorias” de pecado que costumamos minimizar com mais frequência são os pecados da língua ou da palavra.


N
o entanto, talvez a maneira mais comum de pecar seja precisamente o mau uso da palavra.

Com grande facilmente, quase sem pensar, nos envolvemos em fofocas, conversas fiadas, mentiras, exageros, ataques venenosos e observações sem caridade.

Com a língua, podemos espalhar o ódio, incitar os outros ao medo e à malícia, espalhar a desinformação, atiçar a tentação, desencorajar, ensinar o erro e arruinar reputações.


Não há dúvida de que podemos causar grandes estragos por meio do dom da palavra, com o qual poderíamos fazer tanto bem!


E também podemos causar estragos por omissão, já que, com frequência, ficamos em silêncio quando deveríamos falar;

Deixamos de corrigir os erros do próximo quando deveríamos abordá-los com a devida discrição e gentileza.

Em nossa época, o triunfo do mal é largamente amparado pelo silêncio dos bons;

Pelo nosso silêncio como povo cristão, inclusive.

Os profetas devem anunciar a palavra de Deus, mas nós, muitas vezes, encarnamos aquilo que Isaías diz em 56, 10:

“Os vigias de Israel estão cegos; todos eles carecem de conhecimento; todos eles são como cães mudos, que não podem ladrar; eles mentem, sonham e gostam de dormir”.

Bem disse São Tiago:


Todo aquele que não peca no falar é varão perfeito” (Tg 3, 2).


É verdade que nem todo pecado de palavra é grave ou mortal, mas também é verdade que podemos infligir grandes males com a nossa fala:

Por isso, os pecados da língua podem chegar, sim, a ser graves e mortais.

Jesus nos adverte: os homens terão de dar conta, no dia do juízo, de toda palavra inútil que tiverem proferido (cf. Mt 12,36).

Com tudo isto em mente, vamos nos concentrar hoje num aspecto dos pecados da palavra que comumente chamamos de “fofoca“.

Numa definição geral, esse termo pode se aplicar a comentários triviais sobre a vida alheia, mas, quando considerada especificamente como pecado;


A fofoca consiste em falar de alguém de modo injusto, seja mediante a mentira;


Seja mediante a divulgação de assuntos pessoais ou privados que não dizem respeito a ninguém, exceto à própria vítima da fofoca.

Geralmente, a fofoca envolve conversas inapropriadas e sem caridade sobre pessoas que não estão presentes.

Além do mais, a fofoca quase sempre acrescenta erros e variações na informação que é transmitida.

Santo Tomás de Aquino inclui a fofoca em seu tratado sobre a justiça (II, IIae 72-76) na Summa Theologica;

Já que, através da fofoca, nós prejudicamos a reputação dos outros.

O Catecismo da Igreja Católica também inclui as fofocas como matéria do oitavo mandamento, o de “não levantar falso testemunho”.

Com base nas diversas formas de injustiça no falar identificadas por Santo Tomás de Aquino, podemos mencionar várias modalidades de pecados da língua:


1 – A ofensa ou injúria


Consiste em desonrar uma pessoa, normalmente na presença dela própria e, com frequência, também diante de terceiros.


A ofensa ou injúria é cometida de forma aberta, audível e geralmente motivada por impulsos de raiva e por desrespeito pessoal.


Ela pode incluir xingamentos, insultos, palavrões e até “pragas rogadas”.

No dia-a-dia, nem sempre nos damos conta de que a injúria é uma forma de ataque à reputação da pessoa ofendida;

Pois, ao contrário da fofoca, que no geral é feita pelas costas, a injúria ou ofensa é “jogada na cara” da pessoa, que, portanto, teria a chance de se defender.

Mesmo assim, a injúria precisa ser mencionada quando citamos os pecados da língua porque ela caminha lado a lado com a desonra, prejudicando a boa fama da vítima.

A sua essência é muito próxima da essência da fofoca.


Injuriar é um pecado que tem a intenção de causar constrangimento ou desonra pessoal.


Há maneiras mais adultas e mais cristãs de se resolverem os desentendimentos.


2 – A difamação


Consiste em falar mal do próximo de maneira injusta e pelas costas.


É lesar o bom nome de alguém perante terceiros, mas sem que a vítima saiba.


Esse tipo covarde de fofoca impede que a pessoa de quem se fala consiga se defender ou esclarecer aquilo que está sendo dito a seu respeito.

Podemos mencionar duas modalidades de difamação:


a) A calúnia
– Consiste em dizer mentiras sobre alguém pelas costas.


b) A detração ou maledicência
– Consiste em dizer verdades sobre alguém pelas costas;


Mas verdades que são prejudiciais a esse alguém e que os outros não têm necessidade alguma de conhecer.

Trata-se de informações que, por mais que sejam verdadeiras;


Têm o potencial de arranhar desnecessariamente a reputação ou prejudicar o bom nome da vítima diante dos outros.


Por exemplo, pode ser verdade que Fulano enfrenta certos problemas com a dependência química;

Mas esta é uma informação que não precisa ser compartilhada com qualquer um.

Há momentos, é claro, em que é importante dividir certas verdades com os outros;

Mas somente se for com pessoas que, por justa causa, precisam conhecer essas informações.

Além disso, as informações devem ser comprovadamente verdadeiras e não apenas baseadas em boatos.

Por fim, só podem ser compartilhadas legitimamente as informações que são estritamente necessárias;

Evitando-se um relatório excessivo, motivado por curiosidades fúteis e mesquinharias.


3 – A murmuração-sabotagem


Podemos identificar ainda um tipo específico de fofoca que muito se assemelha à difamação, mas que tem matizes particularmente graves.

Enquanto o difamador fala pelas costas visando prejudicar a reputação de uma pessoa ausente, o murmurador-sabotador é um mexeriqueiro que;


Além de falar pelas costas, ainda procura criar problemas concretos para a sua vítima, levando as pessoas a agirem contra ela.


Talvez ele pretenda prejudicá-la profissionalmente;

Talvez o seu objetivo seja incitar reações de ira ou até de violência contra a vítima dos seus fuxicos.

O fato é que o mexeriqueiro que pratica a murmuração-sabotagem quer incitar alguma ação contra a pessoa de quem ele está fofocando.

Isto vai além do prejuízo da reputação: neste caso, o fuxiqueiro pretende prejudicar, por exemplo, os relacionamentos, as finanças, a situação legal da sua vítima etc.


4 – A ridicularização


Consiste em fazer as pessoas rirem de alguém, de alguma característica física ou comportamental da pessoa, do seu jeito de ser etc.

Isto pode parecer uma coisa leve, mas, muitas vezes;


É um tipo de bochicho que se transforma em gestos de burla ou em palavras humilhantes e ofensivas;


Que diminuem a pessoa ou a desonram dentro da comunidade.

Em não poucos casos, a ridicularização se transforma naquilo que hoje em dia se tornou conhecido por “bullying”.

5 – A maldição ou “praga”

É o desejo publicamente expresso de que uma pessoa seja vitimada por algum mal ou sofra algum dano.


A “praga” pode ou não ser rogada diante da própria vítima;


O fato é que se trata de um tipo de pecado da língua que também provoca a desonra da vítima diante de terceiros.

O objetivo de se maldizer alguém, com frequência, é incitar os outros a terem raiva desse alguém.

A seriedade desses pecados da palavra ou da língua depende de uma série de fatores;

Entre os quais o alcance do dano cometido contra a reputação da vítima, as circunstâncias de lugar;

Tempo e linguagem utilizada e quantas e quais foram as pessoas que ouviram os comentários venenosos.


Se não houver intenção de prejudicar a vítima, a culpa do pecador até pode diminuir;

Mas não se elimina o fato de que falar mal dos outros é um pecado em si mesmo.


Desonrar uma pessoa, especialmente com a intenção consciente de prejudicar a sua reputação e a sua posição diante dos outros;

É um pecado que, além do mais, pode facilmente se tornar muito grave.

Um dos tesouros mais preciosos de qualquer pessoa é a sua reputação;

Já que nela repousa a sua possibilidade de se relacionar com os outros e de se envolver em quase todas as formas de interação humana.


É muito sério, portanto, prejudicar a reputação de alguém.


Por mais que esse dano possa parecer leve em muitos casos;

Não podemos descartar que aquilo que consideramos coisa pequena pode causar, na verdade, danos muito maiores do que imaginamos.

São Tiago nos diz, a respeito da língua fofoqueira:


Uma grande floresta pode ser incendiada por uma pequena fagulha.

Também a língua é um fogo, um mundo de iniquidade.

A língua está entre as partes do nosso corpo e contamina o corpo inteiro;

E, inflamada pelo inferno, incendeia todo o curso da nossa vida” (Tg 3,6).


É verdade que, às vezes, precisamos ter conversas necessárias sobre pessoas que não estão presentes.

Talvez estejamos em busca de conselhos para lidar com uma situação delicada;

Talvez precisemos de algum incentivo para lidar com uma pessoa difícil ou tenhamos que fazer uma legítima verificação de fatos.

Talvez, especialmente em contextos profissionais, sejamos convidados a fazer alguma avaliação sobre colegas, funcionários ou situações.

Em casos como estes, temos que limitar o escopo das nossas conversas ao estritamente necessário, abordando somente as pessoas e fatos que de verdade precisarem ser abordados.

Ao procurar aconselhamento ou incentivo, devemos falar somente com pessoas que sejam de confiança e que possam razoavelmente ser de ajuda.

Sempre que possível, devemos omitir detalhes desnecessários, entre os quais o próprio nome da pessoa de quem estamos falando.


Discrição é a palavra-chave também nas conversas necessárias sobre o próximo.


Por outro lado, é importante saber que o sigilo extremo pode ser inútil e até prejudicial.

Há momentos em que as situações flagrantes precisam ser abordadas de maneira direta e bem clara.

Nesse tipo de caso, temos de seguir as normas estabelecidas por Jesus no Evangelho de Mateus, 18, 15-17:


Se o teu irmão pecar contra ti, vai e repreende-o em particular.

Se ele te ouvir, terás ganhado o teu irmão.

Mas se ele não te ouvir, leva contigo uma ou duas outras pessoas, de modo que qualquer acusação seja confirmada pelo depoimento de duas ou três testemunhas.

Se ainda assim ele se recusar a ouvir, dize-o à Igreja;

E se ele se recusar a ouvir também a Igreja, trata-o então como gentio e publicano”.


Em outras palavras, a discrição deve abrir espaço também para a transparência em determinadas circunstâncias;

Como aquelas em que uma comunidade precisa tratar de certas questões de forma pública e clara.

Como regra geral, no entanto, devemos manter sempre um grande cuidado com os pecados da língua ou da palavra.

Com muita facilidade, afinal, corremos o risco de arruinar a reputação e a dignidade dos outros por causa das nossas fofocas.

A conversa fiada sobre os outros pode causar grandes danos, além de levar ao pecado todas as pessoas que tomam parte nesse tipo de conversa.

O Salmo 141, 3 eleva a Deus esta prece:


Guarda a minha boca, ó Senhor; vigia a porta dos meus lábios”.


Nós também podemos fazer preces como esta, por exemplo:

Ajuda-me, Senhor! Mantém o teu braço sobre o meu ombro e a tua mão sobre a minha boca!

Põe a tua palavra no meu coração, de modo que, quando eu falar, sejas Tu, na verdade, aquele que fala por meio de mim. Amém”.

.
Fonte: aleteia.org

.
.
*  *  *

.

Receba Graças e Benção de Nossa Senhora agora mesmo

Veja como receber sua Medalha Milagrosa pelos correios agora mesmo.

Clique aqui e confira.

.
.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

.

Por que rezamos o Regina Coeli e não o Ângelus no tempo Pascal?

18 abril 2017
nossa-senhora-e-menino-jesus

Nossa Senhora com o Menino nos braços.

.
Durante o tempo pascal, a Igreja Universal se une em alegria por meio da oração do Regina Coeli ou Rainha do Céu;


Junto à Mãe de Deus, pela ressurreição de seu Filho Jesus Cristo, acontecimento que marca o maior mistério da fé católica.

A oração da antífona do Regina Coeli foi estabelecida pelo Papa Bento XIV em 1742;

E substitui durante o tempo pascal, da celebração da ressurreição até o dia de Pentecostes, a oração do Ângelus cuja meditação central é o mistério da Encarnação.


Assim como o Ângelus, o Regina Coeli é rezado três vezes ao dia:


Ao amanhecer, ao meio dia e ao entardecer como uma forma de consagrar o dia a Deus e à Virgem Maria.

Não se conhece o autor desta composição litúrgica que remonta ao século XII;

E era repetido pelos Frades Menores Franciscanos depois das completas na primeira metade do século seguinte popularizando-a e difundindo-a por todo mundo cristão.


A oração:


V. Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia!

R. Porque Aquele que merecestes trazer em Vosso ventre, Aleluia!

V. Ressuscitou como disse, Aleluia!

R. Rogai por nós a Deus, Aleluia!

V. Exultai e alegrai-vos, ó Virgem Maria, Aleluia!

R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia!

Oremos:

Ó Deus, que Vos dignastes alegrar o mundo com a Ressurreição do Vosso Filho Jesus Cristo, Senhor Nosso;

Concedei-nos, Vos suplicamos, que por sua Mãe, a Virgem Maria, alcancemos as alegrias da vida eterna. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém!

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio agora e sempre. Amém. (Três vezes!).

.
Fonte: acidigital.com

.
.
*  *  *

.

Receba Graças e Benção de Nossa Senhora agora mesmo

Veja como receber sua Medalha Milagrosa pelos correios agora mesmo.

Clique aqui e confira.

.
.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

.

Depois da Ressurreição, começa o tempo Pascal, entenda o que é a Oitava de Páscoa.

17 abril 2017
Oitava_de_Pascoa

Nosso Senhor Ressuscitou!

.
No domingo de Ressurreição começa os cinquenta dias do tempo pascal que termina com na Solenidade de Pentecostes.


A Oitava de Páscoa é a primeira semana destes cinquenta dias;

É considerada como se fosse um só dia, ou seja, o júbilo do Domingo de Páscoa é prolongado durante oito dias.

As leituras evangélicas estão centralizadas nos relatos das aparições de Cristo Ressuscitado e nas experiências que os apóstolos tiveram com Ele.

Neste tempo litúrgico, a primeira leitura, normalmente tirada do Antigo Testamento, é trocada por uma leitura dos Atos dos Apóstolos.


O segundo Domingo de Páscoa também é chamado Domingo da Divina Misericórdia;


Segundo a disposição de São João Paulo II durante seu pontificado, depois da canonização da sua compatriota Faustina Kowalska.

O decreto foi emitido no dia 23 de maio do 2000 pela Sagrada Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos;


Detalhando que esta seria comemorada no segundo domingo de Páscoa.


A denominação oficial deste dia litúrgico será “segundo domingo de Páscoa ou Domingo da Divina Misericórdia”.

.
Fonte: acidigital.com

.
.
*  *  *

.

Receba Graças e Benção de Nossa Senhora agora mesmo

Veja como receber sua Medalha Milagrosa pelos correios agora mesmo.

Clique aqui e confira.

.
.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

Clique aqui para receber sua Medalha Milagrosa pelos correios.

.

Próxima Página »

Receba diariamente:
Mensagens de Fé e de áudio, Novenas, Orações e muito mais no seu e-mail.

Pesquisar no site

Veja o que acabamos de publicar

  • “Ai de quem escandalizar um desses pequeninos” Leia Mais +
  • Você enfrenta problemas de Saúde? Leia isso. Leia Mais +
  • Enfrenta dificuldades na família? Conheça 5 santos que não se davam muito bem com seus familiares. Veja Aqui. Leia Mais +
  • NOTA DE REPÚDIO: Filme blasfemo contra Santo Antônio. Acenda uma Vela de Reparação. Leia Mais +
  • “A ideologia de gênero não promove a igualdade entre os sexos, ela promove a assexualização do ser humano”. Leia! Leia Mais +
Topo ↑

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima. Basta ligar para: (11) 4368-2253

Rua Natingui, 116 - Alto de Pinheiros
CEP 05443 001 - Sáo Paulo/SP

Política de Privacidade