Hediondez em São Paulo; uma ferida no Imaculado Coração de Maria

,Não quero ocultar a hediondez. Aliás, ela vem sendo divulgada intensamente pelos meios de informação.

Imagem de Nossa Senhora de Fátima que verteu lágrimas em Nova Orleans
Imagem de Nossa Senhora de Fátima que verteu lágrimas em Nova Orleans

Na mesma direção, vou até mesmo estadeá-la, para que contra ela cresça o horror. Serão benditas e saudáveis barreiras do horror, feitas de pedra para durar muito, nunca devem ser abatidas. Mas, por contraste, ao lado, chamarei a atenção para situação oposta, arejada, saneadora, restauradora. Relacionada com Fátima, jardim de flores medicinais, tônico para o espírito. Sempre devem ser procuradas.

Em resumo, a hediondez aconteceu dias atrás na maior cidade da América do Sul, São Paulo.

Um adolescente de 16 anos matou friamente pai, mãe e irmã, por motivo fútil: segundo ele, chamado de vagabundo pelos pais, foi proibido como castigo de usar o celular e o computador. Planejou meticulosamente a matança, e depois a relatou friamente. Mas nenhum remorso. Completou o relato, faria de novo, sem problemas.

Relato em traços rápidos o que aconteceu. Em 17 de maio de 2024, na Zona Oeste da capital paulista (Vila Jaguara), um adolescente de 16 anos (filho adotivo), surrupiou a pistola 9 mm, utilizada pelo pai, guarda municipal de destacamento florestal de Jundiaí. Testou-a no colchão da cama do casal. Funcionava perfeitamente. Quando o pai entrou em casa, trazia a filha da escola, lá por 13h30, e foi para a cozinha, o adolescente acompanhou-o. Por trás, sorrateiramente, fuzilou-o com um tiro na nuca. Morte instantânea.

A filha, com o estampido, gritou do quarto. O adolescente parricida foi até o quarto da irmã e deu-lhe um tiro no rosto. Morte também instantânea. Almoçou ao lado do cadáver do pai, foi malhar na academia, mas voltou a tempo de estar em casa quando a mãe chegasse. A senhora chegou lá por sete da noite. O filho, solícito, abriu-lhe as portas da garagem.

Na cozinha, matou-a com um tiro. No dia seguinte, sábado, foi à padaria, fez refeições, malhou. Aliás, e, “por ódio” ainda esfaqueou pelo menos por duas vezes o cadáver em decomposição da mãe.

No domingo,19 de maio, discou o 190 e chamou a polícia, dizendo que tinha matado a família. Confessou tudo de forma fria e sem remorsos. Reconheceu, gostava da irmã, mas temia que ela tentasse proteger a mãe.

Tirou-a do caminho com um tiro no rosto. Choca em particular o ódio pela mãe.

Crimes são cometidos à todo momento. E todos ferem gravemente o Coração de Maria.

Então, em tragédias de enorme horror, é comum os piores facínoras tentarem proteger a mãe, evitar que se envolva, poupar-lhe detalhes chocantes. Aqui se deu rombudamente o contrário. A mãe foi a grande visada, a vilã a ser abatida a qualquer custo, mesmo com o sacrifício de sentimentos ternos pela irmã.

O matricida surpreendeu-se com a voz de prisão. Parece, “era de menor”, achava, iria continuar solto. Então, na delegacia, o caso foi registrado como ato infracional de homicídio, feminicídio, posse e porte ilegal de arma de fogo, vilipêndio de cadáver. O assassino está internado na Fundação Casa.

Aliás, a polícia e o Ministério Público vão requerer os laudos médicos de praxe no caso, indispensáveis para as medidas administrativas e judiciais subsequentes. Mas, o fato se deu no ambiente menos esperado, o de uma família de vida morigerada, rotina conhecida, trabalho e estudos normais.

Causaria horror, mas certamente sem surpresa, se acontecesse numa delegacia, num pancadão funk, numa orgia, numa penitenciária barra pesada. O horror a bem dizer incogitável aconteceu no mais asséptico e comum dos ambientes, daí o choque geral. Não vi relatos da religiosidade da família exterminada. Ainda são prematuras e deslocadas as suposições.

Portanto, aqui entra o jardim luminoso de flores medicinais que gostaria de contrapor ao horror acima descrito. Tem força pedagógica. Queria contrastar a hediondez acima com os raios dourados de santa Jacinta Marto, falecida antes dos 10 anos, vítima da gripe espanhola, que no pobre hospital em que estava sofria com paciência heroica os sofrimentos da doença e as saudades da família.

A irmã Lúcia asseverou:

“recorda que a prima sofria com o afastamento da família, com saudades da mãe, chorando com fome nos períodos em que fazia jejum por compaixão pelos pecadores”

A pequena e heroica camponesa, gigante diante de Deus, oferecia seus sofrimentos em reparação pelos pecados, pelas almas, enfim, se quisermos, pela vida virtuoso das famílias, base de qualquer restauração social e sem a qual todos os supostos programas salvacionistas são ocos e carunchados.

Sendo assim, que santa Jacinta nos inspire a bem aproveitar o terrível choque de 17 de março. Pois ali está o remédio, a planta medicinal.

Aliás, para muitos, o hediondo episódio de 17 de maio soou como gongo prenunciativo do que pode estar por vir. Essa decomposição e desagregação familiar, se não mudarmos e seguirmos caminho de oração, reparação, seriedade de vida. Santa Jacinta, falecida antes dos 10 anos, é exemplo fulgurante de maturidade, seriedade, senso do dever e triunfo real.

por fim, esse esplendor escondido, e que merece ser propalado, sua vida marcou muito mais o século 20 e 21, e na direção do bem, avanço real, que bilhões de outras, aparentemente nos galarins.


Todo católico precisa rezar: Ato de Reparação a Nossa Senhora

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on email

Cadastre-se:

Mais postagens

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima.

Basta ligar para:

0800 608 2128

DÚVIDAS

Clique nas perguntas para ver as respostas

Quando você quiser. Trata-se doação espontânea e não de um título comercial que poderá ser protestado. Para cancelar basta ligar para (11) 4368 2253 ou até nos contatar por outros canais. Mas lembre-se que a sua doação é a forma de participar de um apostolado e até receber graças.

O Grupo Exército da Medalha Milagrosa é formado por pessoas que acreditam na intercessão de Nossa Senhora das Graças através da Medalha Milagrosa e querem espalhar essa devoção pelo Brasil, atendendo ao pedido que Ela fez: “Faça cunhar uma Medalha por este modelo…”. Nossa Senhora pode contar com você?

Quando fazemos algo que nos custa algum sacrifício, isso tem mais méritos aos olhos de Nossa Senhora, Mãe de Misericórdia. Quanto mais você fizer pela Virgem Maria, mais graças estará atraindo para a sua vida. Economizando uma moedinha por dia, 1,00 Real, ao final do mês você terá condições de participar do Grupo Apóstolos de Fátima. Faça um voto de fé e experimente.

Bem, além do cartão de crédito você pode nos ajudar de outras formas. Mas você também pode ver se algum familiar pode lhe emprestar seu cartão de crédito para debitar essa doação. Ele também será incluído nas Missas. Muitas vezes você pode utilizar um cartão de uma loja de departamento, até supermercado. Como um cartão da Riachuelo, C&A, etc., desde que tenham a bandeira VISA ou Mastercard.

Não precisa se preocupar. Nós contratamos um sistema de SITE SEGURO, exatamente como os bancos. Na hora de preencher seus dados no site, veja que terá um cadeadinho no canto superior esquerdo da tela. Ele á a garantia de um site 100% seguro. Pode confiar e ir em frente.

PARABÉNS. São poucas as pessoas que realmente agem para fazer o bem, sem egoísmo. Mas, pessoas como você, geralmente são mais solicitadas dos que os que nada fazem. E Deus, que a tudo vê, saberá recompensá-las. Faça esse gesto por Nossa Senhora de Fátima. Faça como uma promessa ou voto de fé. Ela certamente escutará as suas preces e lhe atenderá.

Claro. Mas lembre-se da Virgem Maria quando o Arcanjo Gabriel lhe perguntou se Ela queria ser a mãe do Messias. Mesmo pobre e mocinha ELA DISSE SIM, sem deixar para depois, afinal, era um pedido do Espírito Santo. Será que a Virgem Maria não está esperando o seu SIM bem agora? Por que deixar para depois?

Pense que a sua ajuda nos permitirá levar este símbolo de Proteção e Bênçãos Marianas a muitas famílias que necessitam. E lembre-se que você contará com missas semanais, terá seu nome levado até o Santuário de Nossa Senhora das Graças e outros presentes. Tudo para lhe agradecer por essa valiosa ajuda. Além disso, você certamente contará com as graças de Maria em sua vida.

Muitos pensam que Missa só se manda celebrar para os falecidos. Ao contrário, ter missas em nossas intenções, enquanto estamos nessa terra, é muito importante. Por isso decidimos por esta forma de lhe agradecer pela sua generosa doação, com este presente de valor infinito. Cada Missa é a renovação do sacrifício de Nosso Senhor.

Sem problemas. Nossa Senhora das Graças quer a ajuda daqueles que o fazem com generosidade e sinceridade. Uma doação obrigada nunca será bem vinda para um apostolado mariano com a missão de difundir a devoção a Nossa Senhora das Graças e a Medalha Milagrosa. Uma doação generosa e dada de boa vontade atrairá bênçãos para você, para sua família e para toda essa obra apostólica.

Abrir bate-papo
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?