Quinta-Feira Santa! O Exemplo de Cristo deixado aos apóstolos. Veja.

Santa Ceia. Detalhe para Judas o traidor, sentado sozinho do outro lado da mesa junto de um gato.
Santa Ceia. Detalhe para Judas o traidor, sentado sozinho do outro lado da mesa junto de um gato.


.
“Que situação tristíssima! Os Apóstolos estavam em decadência espiritual quando chegou a Paixão.

.
N
o Horto das Oliveiras, dormiram o sono do preguiçoso, dominados pela tristeza,  pelo aborrecimento e medo.

Nosso Senhor falava-lhes, e eles não davam atenção. O Divino Mestre alertava-os para a gravidade da situação, e eles se incomodavam mais ou menos.
.
Nosso Senhor chegou a censurá-los: ‘Uma hora não pudestes vigiar comigo?’ (Mt 26,40). Eles sabiam o que tinham de fazer, mas sua atitude era outra: dormiam.
.
.
Quando Nosso Senhor foi preso, eles fugiram. Até São João Evangelista, o discípulo amado, desapareceu também.
.
.
A solidão de Nosso Senhor no Horto pode dar impressão de fraqueza. Porém, é uma prova de seu prestígio. Era preciso prendê-Lo às ocultas, porque Ele podia arrastar as multidões em seu favor.
.
O Sinédrio reconhecia assim o prestígio e o poder de dominação de Nosso Senhor: Ele era tão poderoso que, dentro em pouco, seus inimigos cairiam.
.
Por isso, apressaram a conspiração. E foi assim que Nosso Senhor determinou a hora de sua morte”.
.
.
“Os algozes amarram-Lhe as mãos e levam-No para junto da coluna com bofetadas, empurrões e gargalhadas.
.

.
A mansidão, a bondade, a voluntária incapacidade de defender-Se, contrastam com o ódio brutal, estúpido, cruel. Ó estulta ilusão de que, amarrando-O, Ele estava preso!

Seria só Ele dizer ‘corda, rompe-te’, e ela cairia no chão! Se Ele desse ordem, a corda transformar-se-ia em serpente e atacaria aqueles malvados.

O extraordinário é que Ele entregou-Se à flagelação. Podemos imaginar a doçura dos seus gemidos. O Corpo Santíssimo contorcia-Se, pedaços de carne caíam ao chão, e eram carnes do Homem-Deus!

.
Ele, de pé, digníssimo, inteiramente manso, sem um protesto, apenas falando com o Padre Eterno.

.
Naquela hora, o Filho de Deus, dirigente supremo de todos os acontecimentos, deve ter considerado a obra bendita da Civilização Cristã na Idade Média, as catedrais, os mosteiros, os castelos, as cidades, a cultura florescendo pelos méritos da sua Paixão.

Mas viu também que, em certo momento, as nações católicas voltar-se-iam contra Ele e seriam dominadas por uma anti-civilização.

A qual, por ser a negação de Deus pessoal, nega o homem como indivíduo e como pessoa.

Nessa anti-civilização niveladora, os homens seriam declarados iguais e tornar-se-iam massa escrava da utopia anarco-comunista.

Sem propriedade, e portanto sem justiça; sem família, e portanto sem pureza; sem religião, e portanto sem sacralidade; sem tradição, e portanto sem história.

É a inversão de todos os valores, um grande caos, um grande nada, dentro do qual são afogados os povos ex-cristãos.

.
É a tirania da matéria, da máquina, do anonimato, do ateísmo. Em uma palavra, o reino de Satanás.

.
Então Ele gemeu com o profeta David: ‘Quae utilitas in sanguine meo?’ (Sl 29,10) — ‘Que utilidade há nesse sangue que Eu derramo com tanta generosidade e abundância?’”

.
“A coroa de espinhos, penetrando na fronte de Nosso Senhor, produziu lesões nervosas de estremecer.

.
Nossa Senhora viu aquela coroa, o Sangue escorrendo, a sede tremenda, a febre altíssima, o Corpo todo contorcido. Ela, entretanto, queria tudo isto, como um sacerdote que imola a Vítima.

Eu tenho consciência do que custou a minha salvação? Eu faço idéia das dores que custaram ao Coração Imaculado de Maria as graças que eu tenho recebido?

Como eu tenho correspondido? Que significado tem a minha ingratidão? Quantas faltas cometidas porque eu não quis evitar uma ocasião de pecado, ou recusar uma pequena mortificação!

O Sangue de Cristo foi derramado para mim, e eu bordejei a perdição?

.
Mas Deus ainda me suportou nesta vida e esperou-me com graças novas, maiores do que as que eu havia recebido.

.
Do flanco aberto de Nosso Senhor jorra misericórdia, e nos chama à contrição e à reconciliação magnífica com Ele. Há no Divino Redentor uma efusão de bondade e de carinho inimagináveis.

Ele viu também o seu Sangue frutificar naqueles que permanecem fiéis à ortodoxia [verdadeira doutrina], quando todo o mundo a abandona.

Naqueles que compreendem o martírio da Igreja corroída pelo progressismo, sendo chamados a lutar por Ela e serem outros varões das dores”.

.
.

Fonte: Revista Catolicismo.

.

.
*  *  *

.
bt_oferta_ADF-1 (1)

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima.

Basta ligar para:

0800 608 2128