Cardeal aprova cerimônias de “Bênção” de casais homossexuais.

O cardeal Reinhard Marx, presidente da Conferência Episcopal da Alemanha, assegurou que, para ele, os sacerdotes católicos podem realizar cerimônias de "benção" para casais homossexuais.
Cardeal Reinhard Marx
Cardeal Reinhard Marx

.
O cardeal Reinhard Marx, presidente da Conferência Episcopal da Alemanha, assegurou que, para ele, os sacerdotes católicos podem realizar cerimônias de “benção” para casais homossexuais.


Falando à estação de rádio alemã Bavarian State Broadcasting em 3 de fevereiro, o cardeal Marx disse que “não pode haver regras” sobre esse assunto.

Em vez disso, a decisão de se uma união homossexual deve receber a bênção da Igreja deve estar nas mãos de “um sacerdote ou um agente pastoral”, e deve ser realizada caso a caso.

A entrevista foi realizada no quadro do décimo aniversário do cardeal Marx como arcebispo de Munique e Freising, na Alemanha.

O cardeal alemão perguntou-se:


“Por que a Igreja nem sempre avança quando se trata de exigências de alguns católicos sobre, por exemplo, a ordenação das diaconisas, a benção dos casais homossexuais ou a abolição do celibato obrigatório (sacerdotal)”?


O arcebispo de Munique e Freising indica que, para ele, a questão importante que deve ser feita é como “a Igreja pode enfrentar os desafios colocados pelas novas circunstâncias da vida hoje. Mas também para novas perspectivas, é claro, “particularmente no que diz respeito à pastoral.

Descrevendo isso como uma “orientação fundamental” enfatizada pelo Papa Francisco, o Cardeal Marx pediu que a Igreja “a situação do indivíduo, … sua história de vida, sua biografia … seus relacionamentos” mais seriamente e o acompanhe.

O arcebispo alemão apelou recentemente a uma abordagem individual da pastoral, que, segundo ele, não está sujeita a regulamentos gerais nem ao relativismo.

Que o “cuidado pastoral mais próximo” também se aplique aos homossexuais, disse o cardeal Marx na entrevista.


“E também é preciso encorajar sacerdotes e agentes pastorais a encorajar as pessoas em situações concretas. Eu realmente não vejo nenhum problema lá”.


A forma litúrgica específica dessa bênção, ou outra forma de “respiração”, é um assunto bastante diferente, disse o Cardeal, e requer uma consideração mais cuidadosa.

Perguntado se ele realmente está dizendo que ele “poderia imaginar uma maneira de abençoar os casais homossexuais na Igreja Católica”, o Cardeal respondeu “sim”, acrescentando que, no entanto, eles não poderiam ser “soluções gerais”.

“É sobre o cuidado pastoral de casos individuais, e isso também se aplica em outras áreas, que não podemos regular, onde não temos um conjunto de regras”, disse ele.

Para o Presidente da Conferência Episcopal Alemã, a decisão sobre a benção dos casais homossexuais deve ser feita por “o pastor no campo e o indivíduo sob cuidado pastoral”.


O Cardeal também reiterou que, na opinião dele, “há coisas que não podem ser reguladas”.

.
Por: Anian Christoph Wimmer

.
.
*  *  *

.
botao-oferta-adf

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

2 Comentários

  • Salve Maria! Alguma dúvida de se a fumaça de Satanás entrou ou não na Igreja? Rogai por nós Santa Mãe de Deus. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Cadastre-se:

Mais postagens

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima.

Basta ligar para:

0800 608 2128