Política e religião: a consciência do voto precisa estar pautada na fé católica que professamos

Bispo de Guarulhos, d. Luiz Gonzaga Bergonzini
Bispo de Guarulhos, d. Luiz Gonzaga Bergonzini

O artigo “Dai a césar o que é de César, e a Deus o que é de Deus”, do bispo de Guarulhos, d. Luiz Gonzaga Bergonzini, publicado semana passada neste portal, repercutiu num dos maiores jornais do Brasil.

O motivo para o destaque ao artigo do bispo, foi seu ato de coragem baseado em sua fé católica, em se pronunciar contra políticos que tem em seu projeto de governo, a legalização do aborto no país, some-se a isso todo o Programa Nacional do Direitos Humanos (PNDH-3).

Em um trecho do artigo, o bispo aconselha aos católicos: “Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à candidatos que aprovam tais “liberações”, independentemente do partido a que pertençam”.

A notícia veiculada no jornal, diz que o bispo saiu da postura de neutralidade imposta pela Igreja em relação a assuntos políticos, entretanto o religioso se justifica:

“Por isto a Igreja não se posiciona nem faz campanha a favor de nenhum partido ou candidato, mas faz parte da sua missão zelar para que o que é de “Deus” não seja manipulado ou usurpado por “César” e vice-versa.

“Quando acontece essa usurpação ou manipulação é dever da Igreja intervir convidando a não votar em partido ou candidato que torne perigosa a liberdade religiosa e de consciência ou desrespeito à vida humana e aos valores da família, pois tudo isso é de Deus e não de César. Vice-versa extrapola da missão da Igreja querer dominar ou substituir- se ao estado, pois neste caso ela estaria usurpando o que é de César e não de Deus”.

Agora cabe ao leitor a consciência de saber para quem vai entregar seu precioso voto.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima.

Basta ligar para:

0800 608 2128