Tempos carnavalescos — dias de perversões

Paulo Roberto Campos

Os festejos do carnaval, ano após ano, tornam-se mais extravagantes e imorais;

Cenas grotescas, bebedeiras, uso de drogas, práticas de nudismo e até orgias, são ostentadas torpemente, arruinando moralmente muitas famílias.

Apesar de todos essas depravações e escândalos, sabemos que o carnaval é impulsionado pelas autoridades do País, por exemplo, com a massiva distribuição de preservativos, sob o ridículo pretexto (melhor se diria ilusão) do denominado “sexo seguro”.

Essas libertinagens carnavalescas nos levam a uma reflexão:

…seria possível alguém, durante os três dias de carnaval, entrar na “folia” – violando gravemente os princípios da moral católica, portanto infringindo os Mandamentos da Lei de Deus – e depois voltar à normalidade?

Esta pergunta foi admiravelmente respondida por Plínio Corrêa de Oliveira, em artigo publicado em “O Legionário”, de 15-2-1942:

“Lembro-me de que, quando era menino, certo professor jesuíta do colégio São Luiz me contou que um diplomata japonês, tendo assistido [no Brasil] ao carnaval — que em sua pátria não se comemorava —, enviou ao seu governo a seguinte descrição: ‘durante três dias ficam todos loucos e praticam os maiores absurdos; depois, repentinamente, o senso lhes volta e recobram juízo’.

A observação, que muito me impressionou na ocasião, é realmente interessante. Muitas pessoas já a têm feito. Entretanto, cumpre acentuar que ela não reflete toda a realidade.

Com efeito, há uma regra de moral que afirma: ‘Nada de péssimo se faz subitamente’.

É contra todas as regras da psicologia humana supor que pessoas muito dignas, muito moralizadas, muito sensatas, conseguem depor inteiramente as suas ideias durante os três dias do carnaval, e depois repô-las intactas, imaculadas, inteiriças, após os dos festejos de Momo.

Ideias não são roupas que se vestem ou se despem. Se alguém procede, durante o carnaval, de modo extremamente leviano, é isto uma prova de que anteriormente já havia uma falha na couraça moral dessa pessoa.

Por outro lado, se essa falha pode ter ocasionado a renúncia momentânea a certas atitudes e a certas ideias durante o carnaval, como é difícil voltar depois à primitiva linha de moral!

Não nos iludamos. Erram, e erram miseravelmente, os que supõem que o carnaval constitui apenas um parêntese de loucura.

Ele é um tumor que explode, e através de suas secreções se pode bem avaliar todo o vulto da infecção que, de maneira mais ou menos disfarçada, já minava anteriormente o organismo.

Três dias depois esse tumor se cicatriza, na aparência. Fá-lo, entretanto, deixando uma base sempre mais profunda, sempre mais dolorosa, sempre mais perigosa, para o tumor do ano que vem”.

*   *   *

Fonte: http://www.abim.inf.br/

Se você NÃO tem Facebook, comente abaixo a:
  1. Darcláea Borba
    20, fevereiro, 2015 em 16:15 | #1

    O Carnaval, pago pelos governantes em grande parte, serve para anestesiar o povo diante de tantos desmandos. Ofendem a nosso Deus usando símbolos sagrados como o Cristo Redentor, a exemplo da escola de samba portela que apresentou uma águia(seu símbolo) : tiraram o rosto de Cristo Redentor sus braços : colocaram a cabeça e as asas do animal. Porque desrespeitar a fé das pessoas? Que Deus lhes perdoe….

  2. NIlo Sergio
    20, fevereiro, 2015 em 13:34 | #2

    O verdadeiro Cristão Católico deveria tirar de sua agenda o carnaval e inserir nesse período uma oportunidade de descanso com um bom retiro espiritual.

  3. Isabela Cenachi Pesce
    20, fevereiro, 2015 em 10:21 | #3

    São Paulo convertia os pagãos e é isso que a Igreja continua fazendo por meio das orações e do seu corpo místico aqui na terra. A exemplo disso temos : “Tito era grego e pagão. Ainda jovem se converteu ao cristianismo e se tornou companheiro e inestimável colaborador do apóstolo. Quando Paulo disse a Tito: “Isto deves ensinar, recomendar e reprovar com toda autoridade”, fez surgir um outro grande evangelizador, que permaneceu trabalhando ao seu lado. ” (Fonte: Portal Paulinas) . Pagão sempre vamos ter e nunca vai faltar. O que não podemos deixar faltar são o s pregadores e os intercessores que abrem os corações suplicando ao Espírito Santo.

  4. sandra helena vallim barbosa stringheta
    20, fevereiro, 2015 em 07:59 | #4

    Bom dia.Paz e Bem. Infelizmente o carnaval vai tomando caminhos mais imoral.
    Acredito mesmo que o carnaval é uma festa pagã e demôníaca.
    A vontade de se expor é tão grande que o próprio corpo nu se {reveste} de adornos para agradar a imoralidade!!!
    Tempos difíceis……,pois a cada ano os dias de carnaval nos espantam com tanta falta de pudor,EM TODOS OS SENTIDOS.
    Nesta quaresma rezemos pelos pecadores que ofendem impiedosamente o Coração amoroso de Jesus pedindo a conversão deles , para que se arrependam e se voltem para ELE,reconhecendo que sem Deus a vida não tem sentido e que é pecador e transformando seu arrependimento em obras voltadas a vontade de Deus.
    Que Deus nos conceda a Graça de caminharmos sempre na estrada de Jesus auxilados por nossa Mãe Maria Santíssima, para que possamos educar nosso filhos e netos no caminho do amor e da caridade pois é isso que Deus quer de todos nós. Por Jesus Cristo vosso filho.Amém.

  1. Nenhum trackback ainda.

 

Receba diariamente:
Mensagens de Fé e de áudio, Novenas, Orações e muito mais no seu e-mail.

Pesquisar no site

Veja o que acabamos de publicar

  • Oração a Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento Leia Mais +
  • Por que o sofrimento é o grande redentor? Aprendamos com Maria Santíssima Leia Mais +
Topo ↑

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima. Basta ligar para: 0800 608 2128

Rua: David Pimentel, 745, Fazenda Morumbi
CEP 05657-010 - São Paulo/SP

Política de Privacidade