O que sente um miraculado na hora do milagre?

Gruta de Lourdes, onde milhares de fiéis fazem peregrinação em busca de milagres
Gruta de Lourdes, onde milhares de fiéis fazem peregrinação em busca de milagres

O que sente o doente quando é objeto de um milagre como os de Lourdes?

Uma consolação? Uma luz? Uma dor? O leitor já imaginou?

De um modo geral, na hora do milagre os beneficiados percebem sensações físicas características. A mais citada é a “de um calor desacostumado que toma conta do corpo”.

Freqüentemente os miraculados mencionam dores muito agudas, como Jeanne Gestas, que teve uma “sensação de que algo lhe era arrancado”.

Os milagres acontecem de modo imprevisível a pessoas de todas as idades e condições. Mas comumente é por ocasião do uso da água de Lourdes — bebendo-a ou banhando-se nela — ou em cerimônias litúrgicas tradicionais, como a bênção do Santíssimo Sacramento aos enfermos.

A grande maioria dos milagres reconhecidos ocorreu em Lourdes, mas houve curas — também reconhecidas — em outros continentes, de pessoas que recorreram à água da Gruta.

Théa Angele
Théa Angele

Um caso típico em Lourdes foi o de Théa Angele, jovem alemã atingida por arteriosclerose em placa, que chegou quase moribunda a Lourdes em 17 de maio de 1950.

O corpo repelia tudo que lhe davam. Ela subsistia com soro endovenoso, pesava 34 quilos, estava inconsciente e quadriplégica. Seu único movimento eram espasmos dos olhos e da mandíbula. Acreditou-se que morreria em plena viagem. Um sacerdote administrou-lhe a Extrema Unção, achando que ela já era cadáver.

“Como pode se enviar ao exterior uma moribunda que têm que fazer uma viagem de 30 horas?!”, protestou um de seus médicos na cidade de Colônia quando soube da vontade da doente.

Em Lourdes, após o quarto banho consecutivo, sorriu e falou pela primeira vez, dizendo: “Agora posso falar tudo, e estou com uma fome terrível”. E comeu com apetite.

No dia seguinte foi levada ao Bureau Médico, onde a paralisia acabou de se dissipar diante dos médicos. No outro dia, após mais dois banhos, venceu a fraqueza e caminhou até a Capela do Asilo.

O milagre é acompanhado de uma conversão espiritual. Théa fez-se religiosa, como várias miraculadas. Mas outras, e numerosas, foram pais ou mães de família.

Geralmente os miraculados atingiram grande longevidade, embora um tenha morrido com 44 anos num acidente. Com muita freqüência eles voltam a Lourdes para trabalhar como voluntários na assistência aos doentes.

Fonte: Blog Lourdes e suas aparições

Se você NÃO tem Facebook, comente abaixo a:
  1. ivanilda maria bau kuhl
    15, junho, 2010 em 09:27 | #1

    asinten para a fihlia lucia ir ben na auto escola via ceu e para o fihlio adilino ir ben na estradas con seu caminhoa e para meu espojo tanben ir ben nas estrada ele e o paulo e pe

  2. rosangela souza franco
    26, maio, 2010 em 18:58 | #2
  3. 24, maio, 2010 em 13:51 | #3
  4. Marta Maria Bomfim P. Nogueira
    24, maio, 2010 em 06:53 | #4
  1. Nenhum trackback ainda.

 

Receba diariamente:
Mensagens de Fé e de áudio, Novenas, Orações e muito mais no seu e-mail.

Pesquisar no site

Veja o que acabamos de publicar

  • Missa de Nossa Senhora de Fátima pelas Graças Imediatas Leia Mais +
  • Conselhos católicos sobre como educar os filhos Leia Mais +
Topo ↑

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima. Basta ligar para: 0800 608 2128

Rua: David Pimentel, 745, Fazenda Morumbi
CEP 05657-010 - São Paulo/SP

Política de Privacidade