Mais uma luta em defesa da vida!

Imagem referencial

Imagem referencial

.
O Conselho de Estado da França, setor do governo que atua como corte suprema;


Decidiu no dia 5 de janeiro permitir que médicos desconectem o suporte vital de Inês, uma menina de 14 anos em estado vegetativo, contra a vontade de seus pais.

Devida a uma doença autoimune muscular, Inês sofreu um ataque cardíaco em junho de 2017.

Desde então, está em estado vegetativo, no hospital universitário de Nancy, no nordeste do país.


Os médicos decidiram deter o tratamento da menor e desconectar a ventilação mecânica que a assiste, ao considerar que sua situação é irreversível;


Mas os pais, de religião muçulmana, recorreram da decisão ante o Tribunal Administrativo de Nancy.

Ao receber uma decisão contrária em 7 de dezembro, apelaram ao Conselho de Estado.

Para os pais, desconectar sua filha seria um “crime”.

Entretanto, o Conselho de Estado determinou que:


“Depende do médico responsável pela menina avaliar se deve executar a decisão de interromper o tratamento e em qual momento”.


A instância judicial justificou sua decisão em uma lei de 2016 que permite suspender os tratamentos ao paciente quando estes podem ser “inúteis, desproporcionais e não têm mais efeito do que a manutenção artificial da vida”.

Essa mesma lei, porém, proíbe a eutanásia ou o suicídio assistido.

.
Fonte: acidigital.com

.
.
*  *  *

.

Se você NÃO tem Facebook, comente abaixo a:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.

 

Receba diariamente:
Mensagens de Fé e de áudio, Novenas, Orações e muito mais no seu e-mail.

Pesquisar no site

Veja o que acabamos de publicar

  • Fátima e a Revolução Russa, existe ligação? Leia Mais +
  • “Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia” (Mt 5, 7). Leia Mais +
Topo ↑

Inclua agora seu nome na Missa de Nossa Senhora de Fátima. Basta ligar para: (11) 4368-2253

Rua: David Pimentel, 745, Fazenda Morumbi
CEP 05657-010 - Sáo Paulo/SP

Política de Privacidade